• Jana Sim

Em Fevereiro deste ano estive em Pune, na Índia, para estudar o método Iyengar Yoga no Instituto suportado pela família do Mestre B.K.S. Iyengar.


Há alguns anos sou praticante do método e aplico os ensinamentos em minhas aulas. Pela minha experiência nesses anos, esse método foi o mais significativo para mim e trouxe muita transformação de hábitos. Tenho profunda admiração e gratidão ao Mestre e aos seus filhos e netos que mantém essa linha de Yoga viva e se renovando.


A experiência foi única em aprendizados, em compreender mais profundamente Iyengar Yoga e em trocar experiências com alguns professores e praticantes de outros países.


As práticas foram tão intensas que passei essas semanas lá sem conseguir falar muito à respeito. Nessa linha que envolve refinamento dos alinhamentos e permanência maior em cada postura física, é possível se aprofundar em nossas camadas do corpo físico, emocional, mental, energético, de inteligência e chegar ao lugar do mistério em nós...


Aproveitei a oportunidade para trocar umas ideias com esses professores mais seniores e trazer o ponto de vista deles, como enxergam o Yoga, o método e porquê praticam essa linha.


Veja a entrevista com Catherine Colson, Professora de Iyengar Yoga, que vive em Londres


Foi uma honra estar na presença de cerca de 100 praticantes todos os dias, em cerca de 4 horas diárias de práticas, nesse lugar que há 40 anos respira e testemunha a execução de práticas elevadas, inspiradoras, e que tem ajudado tantas pessoas.


Segundas, quartas e sextas o Instituto recebe pessoas com problemas crônicos para uma aula médica, e elas são tratadas com posturas de yoga. É no mínimo lindo ver essa forma de aplicar yoga, algo que nosso ocidente está longe de conseguir entender seu real valor.


Fotos pela Professora Heather Elton


Pune é uma cidade moderna e os dias ali foram bem especiais. Eu trouxe na mala uma certeza que estou no caminho que traz respostas e mudanças, e sem dúvida a grandeza dos ensinamentos de Iyengar como praticante, como professor e como ser humano.


O coração experimentou emoções refinadas e por tudo sou imensamente grata!














3 visualizaçõesEscreva um comentário
  • Jana Sim


É uma pergunta que muitos devem fazer. Aprendi nesses anos que são principalmente esses 4:

- Prevenir ou curar condições do corpo

- Atividade física (e que pode ter também por objetivo prevenir doenças)

- Equilíbrio, tranquilidade mental, se sentir mais espaçoso e em paz

- Busca espiritual, se conectar com lugares mais profundos e se reconhecer como parte do todo

No meu ponto de vista esses 4 objetivos são alcançados igualmente, independentemente de qual deles você foca.

E com o tempo você percebe que a prática de Yoga te transforma, e aí você se toca de qual a sua perspectiva de vida: cuidar da saúde, do corpo, estar em paz ou descobrir que Você é muito antes dos seus pensamentos...

Yogas citta vritti nirodah – é uma frase escrita por um antigo Yogi, Patanjali, e define que Yogoa é a cessação da agitação de citta, um conjunto que engloba sua inteligência + seu senso de eu e seu + seus pensamentos e sentidos (mente).

E para que? Para ficar fit, saudável ou em paz? Na verdade é para você enxergar do que você é feito, qual seu propósito de vida, se dar conta da ilusão em que vive (no sentido de perspectiva de vida), sair da ignorância da repetição de padrões (seja de familiares ou do meio que convive) e poder fazer melhores escolhas a cada instante, uma vez que você se reconhece como uma pequena parte de um Todo (Deus, grande mistério, energia cósmica). Aí você transcende a ilusão, Samsara. E não quer dizer que sai dela, mas sim você entende que é filho da fonte inesgotável de abundância e você começa a usar o seu poder para criar processos criativos e aumentar a sua potência (aquilo que te faz feliz), para que desfrute o viver, ao invés de “brigar” com sua realidade ou de “correr atrás” para sobreviver e continuar sendo um ser repetitivo que vive num looping de buscar prazer, evitar a dor, buscar prazer, evitar a dor, Samsara. Você tem acesso à Verdade, começa a entender o que é ilusão, Maia e o que é Verdade.

A gente escuta a todo instante que somos fruto do que pensamos. E se você descobrisse que a mente é na verdade um computador que se programa? Sua citta é capaz de produzir 5 ações (apenas): conhecimento correto, conhecimento errôneo, imaginação, sono e memória.


E que você consegue desprogramar esse automatismo?


Mas que existem 9 obstáculos que te impedem de caminhar no sentido de uma nova programação: estagnação mental, doença, dúvida, imprudência, cansaço, complacência, ilusões, retrocesso.


Hummm, mas como saber se esses obstáculos estão ativos? Mediante 3 indícios: desconforto corporal, desconforto mental/pensamentos negativos e dificuldade de respirar.


Uau, puxa, assim ficou mais fácil... Então é só isso? Se eu tiver com esses 3 indícios vejo que tenho obstáculos para me libertar desse arcabouço que é minha repetição constante? Simmm


E o que faço para eliminar esses 3 indícios (que vão ajudar a dissolver os 9 obstáculos e reprogramar minha citta)?


Yoga!


Asana = posturas físicas


Pranayama = técnicas de respiração


Dhyana = meditação, observar ou contemplar um objeto


Agora ficou mais fácil entender o porquê de fazer Yoga!


Então venha, não perca mais nem um segundo. Comece com práticas curtas, experimente para ver como se sente! Depois você pode procurar um professor e fazer aulas regulares. E evoluindo, fazer sua prática pessoal, onde você estiver.


Aqui a gente esclareceu também a diferença entre Yoga e todas as demais prática físicas, então fique de olho na hora de escolher como ocupar o tempo que você dedicou para se cuidar.


Seguimos juntos! No Instagram dou práticas gratuitas segundas e quartas às 10h. No Youtube você encontra práticas curtas gravadas e você pode fazer aulas comigo periodicamente, online, ao vivo pelo Zoom ou gravadas pela plataforma ead, ensino à distância.


E semana que vem tem mais texto. Vamos entender porque é tão difícil separar a ilusão da Verdade...


Namaste

Jana Sim



13 visualizaçõesEscreva um comentário
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram